TEONANÁCATL 

Cogumelos mágicos teonanácatl, também conhecidos como cogumelos mágicos, cogumelos do zebu, Psilcybe Cubensis entre outros é um cogumelo poderosissimo utilizados em cerimônias e rituais religiosos há milhares de anos por diversos povos e culturas, entre eles os Maias, Astecas e Mazatecas no México.

Pinturas antigas de cogumelos com humanóides que datam de 5000 a.C., foram encontradas em cavernas do planalto de Tassili, no norte da Argélia. Os povos da América do Sul e Central construiam templos aos deuses cogumelos, esculpindo “pedras cogumelos”.

No Codex Magliabechiano você pode ver um homem comendo cogumelos. Acima dele voa a imagem de um deus difícil de identificar. Três cogumelos brotam do solo a seus pés. Eles foram coloridos com a cor verde do jade , o símbolo do sagrado entre os astecas.

Os Astecas eram intimamente ligados ao Deus das plantas sagradas. Eles usavam um grande número de plantas enteógenas incluindo os cogumelos mágicos (Teonanácatl). Eles foram usados em rituais e cerimônias e eram servidos com Mel ou chocolate em alguns dos mais sagrados eventos.
São considerados “seres” Sagrados pelos curandeiros Mazatecas e são utilizados somente de forma religiosa como ferramenta para alçancar a compreensão do Universo, contato com seres celestiais e com o “Divino”.
 
O Teonanácatl, se utilizado corretamente, de forma respeitosa e numa cerimônia espiritual, proporciona uma rica experiência mística, no qual podem ocorrer visões de profundo significado.

O caráter ritual desses cogumelos foi registrado pelo padre dominicano Diego Durán . Em sua descrição da coroação do imperador asteca Ahuitzotl em 1486, ele relata que "cogumelos intoxicantes" foram servidos (Davis, 109). Por sua vez, Tezozomoc descreveu que um ritual semelhante foi celebrado na coroação de seu avô Moctezuma em 1502.

A Carne dos Deuses

cogumelos mágicos

Existem várias espécies diferentes de cogumelos psilocibinos, nome científico atribuído aos cogumelos que contêm Psilocibina e Psilocina (alcalóides activos).

A psilocibina é quimicamente semelhante ao LSD e tem a denominação científica de orthophosphoryl-4-hydroxy-n-dimethyltryptamine. No que se refere a cogumelos psilocibinos encontramos espécies como Psilocybe mexicana, Psilocybe caerulescens, Psilocybe (ou Stropharia) cubensis, Pscilocybe wassoni, Stroparia cubensis, entre outras.

Os cogumelos psicoactivos são todos aqueles que contêm estes ou outro tipo de alcalóides capazes que afectar o Sistema Nervoso Central. Por exemplo, as espécies Amanita muscaria e Amanita pantherina são cogumelos psicoactivos mas não psilocibinos.

Os cogumelos mágicos, nome pelo qual é mais comummente conhecido este tipo de droga, são substâncias alucinogéneos ou psicadélicas. São geralmente ingeridos crus, secos, cozinhados ou em forma de chá (“Shroon Brew”), sendo que os mais consumidos são os Liberty Cad Mushroom.